YOLANDA BOTELHO

YOLANDA  BOTELHO
EU,YOLANDA

Este "meu" Desassossego...

Tudo quanto fazemos, na arte ou na vida, é a cópia imperfeita do que pensámos em fazer. Desdiz não só da perfeição externa, senão da perfeição interna; falha não só à regra do que deveria ser, senão à regra do que julgávamos que poderia ser. Somos ocos não só por dentro, senão também por fora, párias da antecipação e da promessa

Fonte: "Livro do Desassossego"
Autor:

Fernando Pessoa


Viver é ser outro. Nem sentir é possível se hoje se sente como ontem se sentiu: sentir hoje o mesmo que ontem não é sentir - é lembrar hoje o que se sentiu ontem, ser hoje o cadáver vivo do que ontem foi a vida perdida

Fonte: "Livro do Desassossego

Autor: Fernando Pessoa



quarta-feira, 11 de julho de 2012

domingo, 8 de julho de 2012

Uma alma e a sua órbita(cálculo)

Quem Poderá Calcular a Órbita da sua Própria Alma? As pessoas cujo desejo é unicamente a auto-realização, nunca sabem para onde se dirigem. Não podem saber. Numa das acepções da palavra, é obviamente necessário, como o oráculo grego afirmava, conhecer-mo-nos a nós próprios. É a primeira realização do conhecimento. Mas reconhecer que a alma de um homem é incognoscível é a maior proeza da sabedoria. O derradeiro mistério somos nós próprios. Depois de termos pesado o Sol e medido os passos da Lua e delineado minuciosamente os sete céus, estrela a estrela, restamos ainda nós próprios. Quem poderá calcular a órbita da sua própria alma?

Oscar Wilde, in 'De Profundis'

sem título


QUIET AND CALM

PLEASE DON'T GO
PLEASE DON'T GO
REST PLEASE REST
AND TELL ME THINGS
THOSE THINGS
YES
THOSE THINGS
QUIET AND CALM
quiet and calm
quiet and
calm.

Yolanda

PROCURA


A NEBLINA
QUE PAIRA NA MINHA ALMA
PRECISA DE UM RAIO DE SOL
PARA ABRIR.....
E ENTÃO
VOU ESCOLHENDO
PEQUENAS PEDRAS NA PRAIA
DOS MEUS SENTIDOS
PREFIRO AS BRANCAS
MACIAS AO TOQUE
É DE CONVIVEREM MUITO TEMPO
COM O MAR.
O MAR MOLDOU-AS COM A SUA BELEZA...
GUARDO-AS NUMA PEQUENA SACA
QUE TRANSPORTO
CUIDADOSAMENTE
CADA UMA DELAS É UM SENTIMENTO
QUANDO ESTOU TRISTE
OU COM SAUDADES
TOCO-LHES E OLHO-AS
ISSO BASTA....

YOLANDA

sábado, 7 de julho de 2012

quinta-feira, 5 de julho de 2012

AS FRÁGEIS HASTES

As Frágeis Haste

Não voltarei à fonte dos teus flancos
ao fogo espesso do verão
a escorrer infatigável
dos espelhos, não voltarei.

Não voltarei ao leito breve
onde quebrámos uma a uma
todas as frágeis
hastes do amor.

Eis o outono: cresce a prumo.
Anoitecidas águas
em febre em fúria em fogo
arrastam-me para o fundo.

Eugénio de Andrade, in "Obscuro Domínio"

lonely

ESPELHOS MEUS


NEM SEREI

DAS DISTÂNCIAS INCOMPLETAS FAÇO UM NOVELO
QUE DESFAÇO NAS NOITES CLARAS.
QUERO PENSAR À FRENTE
NÃO DEIXO QUE ME TOMEM
POR UMA FLOR SEM HASTE.
NEM SEREI NUNCA
A TRISTEZA DE UMA LUZ APAGADA.
SOU UMA MONTANHA MÁGICA
ONDE GRITO E RIO.
UMA VEIA QUE LATEJA.
A VONTADE E A FORÇA
DE UM RODA DE CRIANÇAS
A CANTAR....
ENTRETANTO VOU DESFAZENDO
O NOVELO DAS DISTÂNCIAS INCOMPLETAS
QUE VÃO DE MIM PARA OS OUTROS
É QUANDO ME ACALMO
E ME ENCONTRO.
 YOLANDA